segunda-feira, 23 de novembro de 2009

David

Porquê David?

A actividade bloguista é mesmo assim. Serve, para além da temática a que se dedica, poder expor, livremente, ideias, expressões, interpretações e outras conjecturas que a cada momento afloram na mente semântica.
Então, habituados que estão os meus visitadores a determinada linguagem, afloramento de temas, histórias, factos, etc., dão, de repente, sem mais, com a palavra David! Porquê?
Vamos ver.
David: nome próprio de pessoa.
Na história sagrada: David foi profeta entre 1042-972 a.C., um inteligente homem do seu tempo, e, conforme consta na Bíblia, segundo rei de Israel. Antes fora rei Saul, a quem fora retirado o ceptro. Este, entretanto, morreu.
E David foi ungido rei, nas condições conhecidas, por aqueles que conhecem (passe o pleonasmo).
Onde nos apoiamos, a Bíblia, – Difusora Bíblica, 5ª edição, Março de 2006 – nos primeiro e segundo livros de Samuel, do Antigo Testamento, são de dedicação quase exclusiva, a duas grandes figuras do AT – Saul e David.
David, favorito de Saul, casou com uma das suas filhas, Mical. Após a morte do sogro, fez-se proclamar rei dos judeus em Hebron. Vencido Golias, derrotou os Filisteus, conquistou Jerusalém e edificou nela a capital do reino. Reorganizou a vida civil e religiosa do povo hebreu e ampliou os limites do reino até Damasco e ao mar Vermelho. Os últimos anos da sua vida foram marcados por acontecimentos amargos, como a rebelião e a morte de seu filho Absalão, o seu adultério com Betsabé, e as disputas pela sucessão, que veio a recair em Salomão, um dos profetas do AT. Foi ainda músico e poeta, segundo a tradição, a ele se ficando a dever, em grande parte, o Livro dos Salmos.
O profeta Samuel foi o grande intermediário sagrado entre Saul e David. E este tudo fez para que o povo não ficasse desorganizado e desorientado. Israel conheceu, na época de David, grande prosperidade e paz.
A David está, na crença e em algumas passagens, ligado o Livro dos Salmos, mas, para falar disso não são suficientes duas linhas. Mas muitas folhas. As tradições hebraicas e cristãs sempre atribuíram uma grande importância a David, como sendo o autor dos Salmos. Isto apenas coloca em evidência o ascendente que este rei teve na criação das instituições de Israel. É ao culto, a que está ligado, a composição da maior parte dos SALMOS. Mas estes poemas foram compostos e conhecidos ao longo de alguns séculos e alguns deles poderão ter sido mesmo escritos não muito tempo antes do Novo Testamento. E nada impede admitir que alguns sejam mesmo muito anteriores ao Exílio. E cada salmo apresenta-se com duas numerações, cuja explicação fica para uma próxima oportunidade.
E, finalmente, p'ró que te deu! Porquê David? Por tudo o que fica dito. E PORQUE É O NOME DO MEU NETO…
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...