segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Autárquicas 2009

No rescaldo das eleições locais
.........
Não vou aqui ocupar espaço, "perder" algum tempo, ou fazer comentários políticos sobre as eleições para as autarquias, nomeadamente, no que respeita a resultados, posturas, «promessas», manifestos, etc., etc., etc. Vou focar apenas em factos talvez mais curiosos do que estar aqui a manifestar uns palpites que, certamente, não seriam oportunos (porque as eleições já aconteceram), foram cumpridas as formalidades legais nas tomadas de posse a que eu não assisti, com pena, por um motivo muito simples; nunca mais me lembrei… e passou.
Esta intervenção bloguista já estava pensada e planeada.
Exerci o meu direito de cidadania e votei…
Ganhou um candidato, com os votos da liberdade do povo.
E não vale a pena carpir seja o que for. Porque cabe salientar, de uma forma bastante preponderante, que tudo decorreu no cumprimento dos altos graus do civismo, da responsabilidade, da cidadania dos protagonistas e da honestidade das propostas e do respeito.
Mas as curiosidades que me trazem aqui e a razão deste post está directamente relacionado com os painéis publicitários.
E, deles, deixamos aqui os respectivos exemplos.

Em linha ficaram nesta foto os cartazes do Carlos Alberto e do Abílio

Sem qualquer outra intenção, deixem-me dizer que todos foram muito comedidos nas parangonas que os painéis constituíram, mas temos de afirmar uma coisa. O candidato e já presidente da Junta de Freguesia, Carlos Alberto Pereira, antecipa-se e «ocupou» os melhores locais publicitários da freguesia. Um, e o primeiro que vimos, foi um frente ao adro da Igreja, no topo da Praça de S. Pedro. O segundo foi em frente da sede de Junta de Freguesia.Foi em Valongo que eu achei mais piada a esta situação. O Carlos Alberto, juntamente com Castro Azevedo, apareciam num mesmo cartaz no local já descrito. O Abílio, «deixou-se antecipar» e teve de contentar-se com um não menos bom local, também frente ao adro da Igreja, mas certamente que teve de pedir autorização à proprietária do terreno para ali poder colocar o seu cartaz, que em nada desmerecia do primeiro. Só que mais pequeno e modesto. Mas via-se.

Cartaz de Augusto Barbosa

No mesmo local, à saída do adro, mas descaído para o terreno onde agora se realizam os festejos populares, do lado contrário da rua, ficava o cartaz, dignamente implantado do meu caro Augusto Barbosa.
Para este, vai a minha admiração e surpresa pela coragem em abalançar-se nestas lides, sabendo de antemão quais as vantagens e desvantagens para enfrentar este confronto um tanto desigual à partida, mas no final nunca se sabe. É assim esta vida cívica.
Para terminar, o motivo deste post. Os cartazes. Numa situação, procurei enquadrar dois cartazes numa mesma foto. O cartaz do Augusto, pela posição, tive de obter a imagem em separado. Ali estão as situações.

*****

Tenho de referir ainda, por se tratar, tal como os outros, de pessoa das minhas relações e por quem tenho consideração e respeito, o José dos Santos Sousa, que com modéstia e para poupar despesas, como parece ter sido o caso, honesta e abertamente apresentou a sua candidatura à Junta de Freguesia pela CDU. E, nos pressupostos antes referidos, não teve, segundo creio, nenhum cartaz do mesmo género daqueles.

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...