terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Comemorar Feriado Monárquico

1 de Dezembro de 1640



É de recordar também, quer se concorde ou não, esta data. No mesmo plano de igualdade em que se comemora a república de 1910. E isto foi em 1640! E é uma data que orgulha muitos portugueses, pelos feitos que originou e por aquilo que de patriótico representa.
Mas qual quê? Virem-nos retirar a nossa independência? Era o que faltava!
Com este tipo de linguagem, até parece que sou um apaixonado pela Monarquia. Mas não a desprezo.
Então afinal em que ficamos? Republicano? Também não sei bem o que é isso, relativamente à Monarquia. O que sei é que os republicanos existentes antes e ao tempo de 1910, e até mais tarde, eram muitos e entendiam que o regime monárquico era um exagero em várias quadraturas da vida política e social do país.
Isto para ser sintético, que é factor que hoje estou a admirar. Sintetizar as coisas.
Também não entendi muito bem, em termos comparativos-justificativos, porque é que o dia 1 de Dezembro continua, num regime republicano, a ser comemorado. Eu compreendo, porque saiu daquela atitude de meia dúzia de portugueses em 1640, de gabarito altamente patriótico.
Então para que continuemos a ser Portugal, independente, daqui a mais há quase 900 anos, justifica ter-se assassinado uma pessoa, representante de Espanha e apodado de traidor, Miguel de Vasconcelos, para devolver aos portugueses o que há umas centenas de anos já lhe pertencia e porque esta história era acentuadamente evidenciada nos nossos tempos de escola geracionais.
Então, contrariando o que muitos por aí vão profetizando e admitindo que seria melhor que este país podia ter sido, ou seria mais uma região de Espanha (o Afonso Henriques que não se zangasse com a mãe) talvez isso tivesse acontecido. Mas orgulhosamente português, sou e serei.
E se o que fica dito acontecesse, a história teria dado uma volta de 180 graus, a Espanha não seria Espanha, Portugal não seria Portugal e talvez existisse um país único, que possivelmente fosse a Ibéria (sem aviões).
Esta é a minha linguagem para exprimir e assinalar este dia, pelo qual também me orgulho.

Porém, se pretender saber mais história sobre este dia, clique por aqui
E veja, porque nunca é demais saber, a página da Casa Real de Bragança, por aqui

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...