sexta-feira, 14 de maio de 2010

A história local

As Meninas Mascarenhas
O livro - XVII

Já que este episódio menciona a comarca de Vouga, nada melhor que ilustrar com o Tribunal da Comarca de Águeda

Deixamos o Dr. Silva Pinho preso na casa do administrador do concelho de Gaia, preocupado com o seu amigo Dr. Joaquim Álvaro e as Meninas, pois ali detido não tinha hipóteses de os contactar e dar-lhe conhecimento da situação.
Por outro lado, Joaquim Álvaro devia estar numa grande aflição, sem saber o que tinha acontecido ao amigo. Não lhe restava alternativa que não fosse conversar om o secretário do administrador, contar e recontar-lhe o que tinha acontecido, quem era, lamentando o transtorno que causava a sua detenção. Mas este era inflexível. O secretário levou o Dr. Pinho para o seu quarto. Não resisto a transcrever o que dizia o Dr. Pinho no seu livro.
«Disse-me que estava doente. A alcov parecia uma botica: garrafas de cevada e grama de infusão, caixas de pílulas de copaíba de cheiro nauseabundo, pomadas, ligaduras, bacias de banho. Façam os homens competentes o diagnóstico da moléstia. A conversação continuou na alcova, diversa, interrompida, mas menos animada.»
Aconteceu no entretanto mais uma contrariedade. Soaram as dez horas da noite e bateu-se à porta da rua com uma força fora do habitual. Eram os mesmos guardas que o haviam prendido. E diziam que estava ali outro sujeito que acabavam de prender no cais, que estava acompanhado de um criado, cujo preso estava na posse de dois maços de cartuchos e duas pistolas. O Dr. Pinho pressentiu e acertou. Era o Dr. Joaquim Álvaro.
O Carneiro, secretário do administrador, mostrou-se irritado; duas prisões num curto espaço de tempo era demais. O preso, assomou no topo da escada, erecto, pálido. Tentou dizer alguma coisa e respondeu às perguntas do secretário que vinha de Avintes e era dos lados de Águeda.
O secretário percebeu que estava perante pessoa distinta, ofereceu-lhe hospedagem, que Joaquim Álvaro agradeceu reconhecido, indo o criado para a casa da guarda.
O pior foi quando deparou com o Dr. Pinho, ficando surpreendido mas soube dissimular, fingindo que não o conhecia, facto que o Carneiro terá compreendido, apenas tendo trocado um cumprimentoseco e breve, impressionando o secretário Carneiro, que disparou de imediato:
- Como diabo se não conhecem os senhores, se um é de Vouga e outro de Águeda, que são terras limítrofes e pertencentes à mesma comarca?!
Vamos ver como se desenrola este imbróglio...
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...