segunda-feira, 15 de março de 2010

A Junta de Freguesia na história - 24

Vale da Enguia - Incumprimento das Posturas dos Adobos



No número 22 desta série histórica sobre a Junta de Freguesia de Valongo do Vouga, tínhamos publicitado que o arrendamento do areeiro do «Vale da Enguia», na Veiga, foi feito por licitamento público, entre dois arrematantes, a Alberto António Henriques, residente em Aguieira.

Imagem de uma parede de adobos (também se pode chamar adobes), adaptada de Wikimedia.org


Mas a acta de 24 de Setembro de 1911 relata, em termos que deixam, sem margem para muitas dúvidas, algumas provas do incumprimento acentuado das condições de arrendamento por parte do arrendatário Alberto António Henriques, foi convocada uma sessão extraordinária, para as nove horas da manhã pelo seu presidente, «a fim de resolver sobre a atitude a tomar em face da transgressão das Posturas desta Junta de Paroquia, pelo industrial de adobos, Alberto António Henriques, casado, domiciliado em Aguieira.»

«E aberta esta sessão, depois de lida, aprovada e assinada a acta da sesão anterior, pelo referido presidente, cidadão João Baptista Fernandes Vidal, foi novamente exposto o motivo da convocação, sendo devidamente apreciadas todas as fases por que o referido cidadão Alberto António Henriques, se tem apresentado perante esta Corporação, ora provocador e arrogante, ora ameaçador, ora humilhante e pretendendo iludir a boa fé dos membros desta corporação, com a sua refinada malícia e má fé, servindo-se para isso de todos os meios e expedientes, faltando ao que promete e transgredindo as Posturas desta Junta de Paróquia.

Em vista desta atitude intolerável para com uma Corporação Administrativa, que só tem procurado conciliar os interesses de todos e zelar e bem administrar os bens da paróquia procurando sempre fazer justiça a quem a tem, e a fim de manter o p+rincípio da autoridade, que de modo nenhum pode estar sujeito aos vais-vens de qualquer desordeiro de ofício, que tem trazido esta pacata freguesia em constantes sobressaltos, - deliberou esta Comissão Paroquial Administrativa autorizar o seu presidente para representar esta Corporação em juízo, a fim de se proceder contra o mesmo Alberto António Henriques, pela transgressão das Posturas desta Junta, conforme dispõe o parágrafo único do artigo nono das mesmas Posturas.»

A mesma acta deixa ainda para a história outras referências e factos sobre este assunto, que deixamos para um próximo capítulo. O que não se deixa de evidenciar, como se diz no início, é a forma violenta dos termos utilizados para justificar um comportamento inaceitável por parte daquele cidadão residente em Aguieira, tentando demonstrar o mau carácter que o mesmo possuía. É pelo menos para nós, a esta distância no tempo, que se antevê e se perspectiva o feitio do "cavalheiro" pela descrição contida na acta. Que já não incomoda ninguém...
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...