quinta-feira, 29 de abril de 2010

A história local

O Órgão da Igreja Paroquial

Estou por aqui a seleccionar algumas fotos que permitam a montagem de um slide, afim de apresentar alguns locais da freguesia. Com estas fotos, pretendemos mostrar (e contar) alguma coisa destas nossas terras.Entre elas vai surgir uma que merece um destaque histórico antecipado e particular.


É precisamente esta que antecede a ilustrar este post e que faz parte integrante da igreja paroquial.
Não sei se saberão - a maior parte das pessoas certamente que sabe - que este local serviu de suporte de um órgão que foi concedido por volta do ano de 1834, porque após a sua concessão não sabemos quanto tempo esteve à espera de se poderem ouvir os sons que terá produzido durante muitos anos.
Constava-se até que, da parte de fora da igreja, havia uma instalação de «bombagem» de ar suficiente para fazer funcionar o dito cujo.
E uma curiosidade, que  não é, certamente, para um grande número de pessoas, que periodicamente ali se desloca, ficam mesmo ao lado ou encostadas a uma placa que atesta a sua existência naquele local e que tem gravados os seguintes dizeres::


«Este orgão foi concedido por S.M.I. o Duque de Bragança, por decreto de 11 de Agosto de 1834 a requerim.to do Provedor do Concelho de Vouga João Baptista de Figueiredo Pacheco Telles»

Ainda não há muito tempo, muitas pessoas lembravam-se daquele órgão. Contudo, alguma incúria e outras causas que o tempo descura e os homens não cuidam, dele restam apenas uma placa, confirmativa da sua concessão e existência, e o púlpito, que a fotografia mostra. Seria o coro alto, como se define e onde o grupo de cantores se colocava. Não temos a certeza, mas é provável. Há quem saiba disto.

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...