domingo, 25 de abril de 2010

A história local

As Meninas Mascarenhas
O Livro - XIV

Vamos continuar a dar nota de alguns casos pitorescos de um caso que apaixonou o povo do século XIX na freguesia de Valongo do Vouga e areedores.
Na senda da sua fuga para o Porto, a comitiva chefiada pelo Dr. Joaquim Álvaro Teles de Figueiredo Pacheco lá ia galgando quilómetros a caminho de Avintes, por Canedo. Já libertos dos incidentes de Covelas e neste meio tempo apenas foram trocadas impressões, feitas algumas conjecturas, comentários sobre a situação política de então, em época de revoltas, uma delas, muito conhecida pela revolta da «Maria da Fonte» tinha terminado há pouco tempo. Os assaltos eram uma norma, começando a realçar-se a acção do José do Telhado.

Uma vista inconfundível de V. N. Gaia, com a ponte de D. Luis ao fundo

A viagem até Avintes foi feita à volta de conversas sobre estes temas e outros. Havia guerrilhas organizadas e os populares faziam exercícios em tudo idênticos aos dos militares. Havia fome, principalmente em certas classes do povo, nomeadamente entre os funcionários públicos.
As conjecturas funcionaram ainda à volta do que se tinha passado em Covelas, com D. Margarida Coelho da Rocha, dadas algumas incertezas e demasiadas reservas sobre a sua origem e o seu destino em conversas dos criados de Joaquim Álvaro, com os de D. Margarida, que acentuou as desconfianças desta. Inclusivé o tal Osório que aparece nesta história, já sabia do desaparecimento das meninas, uma vez que foi a este que o Dr. Silva Pinho tinha pedido lume no dia anterior, na sua chegada a Cabeçais. O Osório tinha tido uma conversa na taberna lá do sítio com um dos Bandeiras, quando este tomava uma refeição e a quem tinha contado toda a história e este havia pedido ao Osório para estar atento a qualquer movimento suspeito. Afinal, o Osório «vendeu-se» e traiu o Bandeira da Gama. Tinha sido fácil àquele relacionar a caravana com a história que lhe tinha sido contada, num dos dias anteriores pelo Bandeira da Gama.
No meio de tudo isto, os Bandeiras tinham já prevenido o irmão Pedro, que tendo ficado em Torredeita, lhe pediram para partir imediatamente para o Porto prevenir a polícia, com vista a poderem prender os fuigitivos e tentar evitar a sua retirada.
Começou a avistar-se Avintes, já o dia ia caindo. Havia um estratagema estabelecido entre Joaquim Álvaro e o Dr. Silva Pinho e o seu destino tinha sido confiado aos distintos cavaleiros Velosos da Cruz, de Vila Nova de Gaia. A estratégia consistia em ir o Dr. Pinho à frente encontrar-se com os Velosos e pedir-lhes que preparassem imediatamente seguro esconderijo para ele e para as meninas, devendo aquele, em seguida, voltar a Avintes, onde a caravana ficaria a aguardar.
Mas os planos sairiam gorados...
Vamos ver a seguir!
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...