quinta-feira, 16 de setembro de 2010

A Junta de Freguesia na história - 60

As fronteiras

É um pouco forte o título que dei a este caso. Mas na realidade, os limites das freguesias, são as suas fronteiras. E disso ninguém duvida.
É que a Junta de Freguesia denuncia essa situação na sua acta de 24 de Maio de 1914. E sem mais comentários, aqui vai o seu conteúdo àcerca dos baldios e  limites com a freguesia de Macinhata.

Apeadeiro de Carvalhal da Portela e, parado, o comboio do Vale do Vouga

«Não se tendo podido chegar a um acordo comum para a divisão dos baldios entre esta freguesia e a de Macinhata, na reunião que para isso tiveram, em dezassete deste mês, foi deliberado oficiar-lhe de novo pedindo uma conferência com esta em Carvalhal da Portela, para a qual deverão também ser convocados os homens mais antigos das duas freguesias e outras pessoas idóneas para ver se se chega a acordo.»

Duma coisa ficamos cientes. Carvalhal da Portela era a aldeia mais importante na Idade Média e passou a sê-lo também na Idade Contemporânea. Está na fronteira e como tal seria a sede das Conferências (inter) Nacionais cá do burgo. Ou seja, entroncamento de portas e portagens. Por isso, leva mais uma fotografia...
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...