quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

O SOLSTÍCIO (De Inverno)

Porque estamos quase a atingir o inverno, porque estamos em época de Natal, pareceu-me oportuno, embora interrompendo algum trabalho sobre outra matéria, como os visitantes se têm apercebido, abordar o contexto do SOLSTÍCIO.

Em primeiro lugar vamos à definição:

O Solstício é o que se designa, para os que sabem (os que não sabiam ou não se lembravam, ficam a saber e recordam) pelos pontos da elíptica formada pela Terra no seu movimento em volta do sol (movimento de translação) quando este se encontra no topo norte do hemisfério (solstício de verão, que ocorre normalmente em 21 de Junho) ou no topo sul do hemisfério (solstício de inverno, que também ocorre, em regra, em 21 de Dezembro).
Há tempos, na página do Observatório Astronómico de Lisboa, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, demos com um artigo interessante sobre este tema e é nele além de outras obras, que a seguir mencionamos, em que se baseia este trabalho.
A palavra SOLSTÍCIO é de origem latina (Solstitium). O de inverno chegou a ser conhecido como o “nascimento do sol” e festejado pelos povos do hemisfério norte, que é o de maior número populacional e maiores massas continentais. Marcava este acontecimento o início do novo ciclo do Sol sobre a Terra, com dias cada vez maiores (até 21 de Junho, sensivelmente) e mais quentes até ao novo ciclo.
A esta data estavam associadas festas e rituais muito importantes e, no referido artigo, dão-se como exemplos; as civilizações mais antigas consideravam o sol como filho da luz, pelo que esta representava, para esses povos, Deus em vida. Num povo conhecido por Druídas, o solstício era comemorado como o dia da fertilidade e muitas mulheres tentavam engravidar nesse dia. Nos povos da Ásia, era representado por um velho de barbas brancas e roupagens de cor vermelha e branca. Este velho representava, para os Asiáticos, Deus na Terra e acreditavam que esse deus encarnado trazia para toda a humanidade o seu filho SOL.
O povo egípcio também festejava o solstício com rituais de magia que envolvia o cultivo das sementes. Os Indianos festejavam, transcendendo os corpos em rituais dimensionais mágicos. Entre os povos das Américas, no hemisfério sul, os Incas, mais antigos, e os indígenas comemoravam o solstício de inverno no dia 21 de Junho e o de verão no dia 21 de Dezembro. Os Maias construíram um calendário usando o solstício como o início do ciclo do sol e da lua na Terra.

Actualmente, por pressão do consumismo e da ciência comercial chamada “Marketing”, há grupos e colectividades que começam a festejar os equinócios (a festa da primavera) e os solstícios.
Informalmente, diz-se que o Solstício de Inverno é o primeiro dia do inverno, que ocorre geralmente, como se disse, em 21 de Dezembro. Este ano, será exactamente às 12h04. Estende-se este ciclo até ao dia 20 de Março de 2009, às 11h44. A partir do dia 21, será a Primavera.
No calendário chinês, o solstício de inverno chama-se Dong zhi (chegada de inverno) e é considerada uma data de importância extrema, visto que será festejada a passagem de ano. É também nesta data que é celebrado o Sabbat Neopagão Yule. (1)

O SOLSTÍCIO E O NATAL CRISTÃO
Foi no ano 336 D.C. que o Imperador Romano Constantino I alterou os motivos das festas do solstício e passou a ser comemorado o nascimento de Cristo, o salvador da humanidade, em vez do nascimento do sol, na data fixa de 25 de Dezembro. A partir de então toda a Roma e o seu vasto império abraçam o Cristianismo, que deixa profundas marcas no futuro de toda a civilização ocidental. As festas romanas eram quase diárias e cada uma delas dedicada a um deus pagão.
Assim, pode dizer-se que o solstício alterou o seu significado cultural com o tempo e passou a ser comemorado como o “Nascimento de Jesus Cristo, o Filho de Deus”, nesta data que hoje conhecemos como Natal. Os povos das Américas, no hemisfério sul, começaram a festejar o Natal em Dezembro a partir da época de expansão cristã.

Bibliografia:
-Texto da página da internet do Observatório Astronómico de Lisboa em www.oal.ul.pt
-Wikipédia – Solstício
-Nova Enciclopédia Portuguesa - volume 24-Ediclube – Edição e Promoção do Livro, Lda.

(1) – Yule é uma celebração que se realizava no norte da Europa e que existe desde os tempos pré-cristãos. Os pagãos germânicos celebravam o Yule desde os fins de Dezembro até princípios de Janeiro, abrangendo, por conseguinte, o solstício de inverno. Na península Ibérica esta festa é celebrada, em Portugal pela Ordem Portuguesa de Wicca e em Espanha pela Ordem Espanhola de Wicca.
Wicca é uma religião neo-pagã, fundamentada nos cultos da fertilidade originária da Europa antiga, tendo como fundador o bruxo inglês Gerard B. Gardner, impulsionando o renascimento do culto, com outros bruxos e bruxas, nos meados dos anos de 1940 e 1950.
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...