domingo, 14 de dezembro de 2008

INVOCAÇÕES DE NOSSA SENHORA NA FREGUESIA DE VALONGO DO VOUGA

Desfolhávamos, há dias, um livro bastante interessante, formativo até, para quem se interessa por estas coisas, que tem como seu autor o Padre Domingos Rebelo, publicado em Dezembro de 1989, todo ele dedicado às invocações de Nossa Senhora que abundam por todo o lado e, particularmente, na Diocese de Aveiro.
O que fez aquele sacerdote foi um exaustivo levantamento das invocações existentes, fazendo-as acompanhar de uma pequena frase bíblica e um pequenino resumo, como diz o autor, «responderei ao “porquê” das invocações Marianas».
No caso da nossa freguesia, essas invocações lá estão, com excepção da Redonda, pois parece que, na altura da publicação do livro, este lugar ainda não tinha capela que invocasse Nossa Senhora. Neste caso, Nossa Senhora das Dores.
No total, estão lá sete invocações. Se acrescentarmos a da Redonda, passam a ser oito.
Vamos descrevê-las, tal como estão no livro, que tem o título «O Culto a Maria na Diocese de Aveiro», Edição do Movimento dos Cruzados de Fátima – Secretariado Diocesano de Aveiro.
Tem de ser enaltecido e evidenciado, que a capa deste livro é constituída por uma belíssima fotografia da imagem de Nossa Senhora das Pressas – madeira estofada, policromada e dourada – séc. XVII, que se venera na capela da Veiga, desta freguesia. Resta acrescentar que esta obra é de muito valor, como já foi destacado por eminentes personalidades especializadas em arte e antiguidades.

INVOCAÇÕES:

- Nª Sª do Bom Despacho – Aguieira (Capela do Visconde de Aguieira, que não é citada no livro)
Citação bíblica: - “…os teus filhos hão-de nascer entre dores. (Gen. 3,16)
Invocação: - Confiando no poder intercessor de Maria, as mães, na hora de dar à luz, recorrem à nova Eva.

- Nª Sª do Bom Sucesso – Brunhido
Citação bíblica: - “Satisfizestes os anseios do seu coração, não rejeitastes os pedidos de seus lábios. (Sl 20,3)
Invocação: - Em alguns locais esta invocação identifica-se com “Boa Hora”, “Bom Parto”, "Bom Despacho” …
Nas saídas para as descobertas tem o sentido de viagem com êxito: “Senhora da Boa Viagem”, “Senhora do Porto Salvo” …
É orago das capelas de Brunhido (Valongo do Vouga) … (seguem-se outras).

- Nª Sª da Conceição – Arrancada do Vouga
Citação bíblica: - “Salvé, ó cheia de graça, o Senhor está contigo. (Lc 1,28)
Invocação: - As invocações e um vasto historial, tem a acompanhar a descrição do livro a que nos referimos. Apenas citamos algumas notas.
O dogma de Imaculada Conceição foi definido em 8 de Dezembro de 1854 pelo Papa Pio IX. Em 25 de Março de 1858 (quatro anos depois) a Santíssima Virgem aparece em Lourdes e declara a Bernardette Soubirous: ‘Eu sou a Imaculada Conceição’. Com data de 30 de Junho de 1654 (200 anos antes da proclamação do dogma) D. João IV mandou colocar, às portas das cidades e vilas da monarquia portuguesa, uma inscrição em lápide que exprimisse aos vindouros a devoção de Portugal restaurado a Nª Sª da Conceição. Seguem-se os termos da carta…
Refutamos de primordial importância um naco de história que se pode extrair de uns Estatutos da Irmandade de Nossa Senhora da Conceição, de Arrancada, datados de 1944, que, pela extensão do seu conteúdo, apenas respigamos o seguinte:
“A Irmandade de N. Senhora da Conceição, com sede na capela da mesma invocação, em Arrancada do Vouga, freguesia de Valongo do Vouga, concelho de Águeda e diocese de Aveiro, haverá tido por seu primeiro estatuto o breve do Santo Padre Paulo Quinto, dado em Roma em 1610, que ao fim desta nota vai transcrito, ao qual deve ter sucedido o aprovado em 1648, de que nos dá notícia o Protonotário Ambrósio de Oliveira e Gama, pároco de Valongo, na informação paroquial que escreveu em 1721, cujos dizeres na parte concernente a Arrancada, são como segue: …. (Segue-se uma transcrição, que sendo longa, ficará para outra oportunidade. Fica o essencial, referente à antiguidade da Irmandade de Nª Sª da Conceição, que celebrou recentemente o que a tradição vai ditando).

- Nª Sª do Leite – Aguieira (Capela da Quinta da Aguieira, que não vem mencionada no livro)
Citação bíblica: - “Felizes as entranhas que te trouxeram e os seios que te amamentaram (Lc 11,17)
Invocação: - É invocação muito antiga. Nas catacumbas de Priscila parece haver uma pintura da Virgem Mãe amamentando o Filho (séc. II).
Quanto à maneira de tratar o tema em iconografia, diz Bernardo Xavier Coutinho (Nossa Senhora na Arte, pág. 105) “…a cena da lactação do Menino toma o nome de Nossa Senhora da Humildade quando, sentada no chão, dá o peito a seu divino Filho, o que pode considerar-se, sem sombra de dúvida, um desenvolvimento da fuga para o Egipto… Nossa Senhora, ora de pé, ora sentada (ou mesmo deitada), com o peito mais ou menos descoberto, segundo as épocas e os autores, chega a ser apresentada quase escandalosamente, no século XV…”
Venera-se em Arcos de Anadia (imagem da segunda metade do século XV, ainda com o pregueado ondeante, e que alguns “pudores” levaram a amputar-lhe o seio…)

- Nª Sª Mãe de Deus – capela de Arrancada do Vouga
Citação bíblica: - “O Espírito Santo virá sobre ti, e a força do Altíssimo estenderá sobre ti a Sua sombra. Por isso mesmo é que o Santo que vai nascer há-de chamar-se Filho de Deus. (Lc 1,35)
Invocação: - Na carta de São Cirilo de Alexandria, lida e aprovada com autoridade infalível no concílio de Éfeso, encontram-se as seguintes afirmações:
1) “Não nasceu primeiramente um homem vulgar, da Santa Virgem e a seguir desceu sobre ele o Verbo”;
2) O Verbo “unido desde o seio materno, se diz que se submeteu ao nascimento carnal, como quem faz seu o nascimento da própria carne”;
3) O Verbo é o término pessoal da acção geradora, “não porque a natureza do verbo ou a sua divindade tenha sido princípio de seu nascimento da santa Virgem, mas porque tomou dela aquele sagrado corpo, perfeito com uma alma inteligente, unido ao qual segundo “hipóstase” o Verbo se diz gerado segundo a carne”.
4) Por estas razões, os Santos Padres não duvidaram chamar Mãe de Deus à Santa Virgem”.
(Citado em Maria en la Obra de la Salvacion, Cândido Pozo, S.J. 291/2).

- Nª Sª das Necessidades Sobreiro (Valongo do Vouga)
Citação bíblica: - “Os poderosos empobrecem e passam fome, aos que procuram o Senhor não faltará riqueza alguma”. (Sl 33,11)
Invocação: - Narra o Autor da História Genealógica que D. Pedro II tinha particular devoção a Nossa Senhora das Necessidades: todos os sábados visitava a sua ermida, e desejou ter presente a sua imagem, no paço, durante uma doença (P. Miguel de Oliveira, em A Virgem e Portugal, pág. 104).
É orago das capelas … (seguem-se as capelas) e Sobreiro (Valongo do Vouga). A imagem da capela do Sobreiro é de 1627, graciosa e rara: “A Virgem dá seio ao Menino e sustem-no de modo a apresentá-lo graciosamente aos fiéis” (Nogueira Gonçalves, Inv. Art. De Portugal)

- Nª Sª das Pressas – Veiga (Valongo do Vouga)
Citação bíblica: - “Inclinai para mim os vossos ouvidos, apressai-vos em me libertar” (Sl 30,3)
Invocação: - Nesta invocação, o termo «Pressas» não é antónimo de vagares. Esta palavra arcaica significa: apuro, dificuldade, obstáculo, situação crítica. (Cf. Grande Dicionário da Língua Portuguesa).
Maria é a Senhora das Pressas, porquanto está pronta para resolver as nossas dificuldades.
É padroeira da capela da Veiga (Valongo do Vouga).
A Corografia Portuguesa, tomo II, trat. II, cap. XXII, menciona esta capela ao tratar “Das vilas de Vouga, Brunide e Aguieira”.
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...