sábado, 27 de fevereiro de 2016

Gente destas terras - 49


Dr. Augusto Gomes Tavares dos Santos - Aguieira

Sem mais delongas, deixo aqui uma notícia antiga, mas interessante. Consorciou-se esta que foi conhecida e importante figura da  freguesia, particularmente de Aguieira.
Fui surpreendido, numa pesquisa, com esta saudosa notícia. Não porque tenha sido convidado para o casamento (onde é que eu andava, meu  Deus!!!!), mas porque conheci, como tantos outros conterrâneos, este simpático casal. A  notícia diz tudo e não  é necessário acrescentar mais nada, a não ser umas notas de apêndice dirigidas aos mais novos, também dispensáveis, já que foram motivo de destaque no jornal paroquial Valongo do Vouga, de Setembro de 1987.

  Primeiro a notícia, aqui fica:
Fonte: Soberania do Povo de 8 de Junho de 1929
Agora os apêndices esclarecedores do jornal Valongo do Vouga, que complementam a biografia:

-Dr. Augusto Gomes Tavares dos Santos, nasceu em Aguieira, a 27 de Janeiro de 1903, filho de Joaquim Gomes dos Santos, de Aguieira e de Beatriz Clarinda Tavares dos Santos, de Recardães; foram seus avós paternos Manuel Gomes dos Santos e Joaquina Maria dos Santos e avós maternos Joaquim Ferreira da Silva Tavares e Maria Teresa da Silva Tavares.

Casou com Lucília de Melo Pires dos Santos, em Vilarinho do Bairro, a 20 de Maio de 1929.*
Desse casamento houve os filhos: Manuel Joaquim Pires Santos (30-05-1930), advogado, casou na Mealhada, tendo sido eleito presidente da Câmara Municipal deste concelho, onde faleceu; João Augusto de Melo Pires Santos (22-11-1934), médico, casado em Arrancada do Vouga; Maria Beatriz de Melo Pires Santos Serrano (26-09-1936), docente, residente em Lisboa.

*****
Estado actual da residência do Dr. Augusto Santos

O Dr. Augusto Santos, como abreviadamente era mais conhecido, residia na sua casa ainda existente no Casal (Aguieira, como foi dito), estrada que vai da ponte junto ao largo de S. Miguel, para a Cumeada. 


*****


* Deve existir qualquer lapso, porque o dia 20 de Maio de 1929 foi a uma segunda-feira. Não acreditamos que o dia do casamento não tenha sido o domingo, dia este que era o da praxe comum para estes acontecimentos da época. A fonte desta data e da foto digitalizada foi o jornal paroquial «Valongo do Vouga», antes citado.

 *****

Nota: A foto, digitalizada do jornal «Valongo do Vouga», já citado, recorda, em Coimbra, em Maio de 1956, o dia em que a agora Dr .ª Beatriz recebeu as primeiras insígnias académicas.
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...