quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Greve em Águeda

Viva a República!

Foto que circula por aí do antigo edifício dos Paços do Concelho, 
onde se situavam Câmara Municipal, Repartição de Finanças,
Tesouraria da Fazenda Pública, Tribunal e Cadeia, entretanto
demolido. Neste local 'residem'  agora a Caixa Geral de Depósitos
e edifício onde funcionam os CTT
A história diz-nos que na implantação da república, logo após a queda da monarquia, houve muita coisa que as pessoas condenaram, outras que apoiaram, alguns desmandos e muitos factos e acontecimentos, que, raciocinado friamente, não ficou muito longe daquilo que se viveu após a "Revolução dos Cravos", de 1974 (25 de Abril) embora de cariz, fundamentos e justificações diferentes. Poderíamos repetir aqui o aforismo que no início da República existiu, também, um PREC (Processo Revolucionário em Curso).
Vejamos esta notícia local, retirada, a propósito de um outro caso que andamos a pesquisar, do jornal Soberania do Povo de 21 de Agosto de 1920:

Greve em Águeda

«Os operários das fábricas de ferragens dos srs. António Ribeiro de Matos, na Bicha Moura, e João da Silva Neto, d'Assequins, desta freguezia, fizeram greve na segunda e terça-feira, pedindo augmento de salário. Retomaram os trabalhos na quarta-feira de manhã.»

(respeitada a grafia da época)
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...