quinta-feira, 6 de junho de 2013

Casa do Povo de Valongo do Vouga - 27

Nos primórdios da fundação

No número 25 desta série dedicada à Casa do Povo de Valongo do Vouga, fazia-se referência a uma Assembleia Geral realizada em 12 de Novembro de 1944.
Vamos, agora, recordar a acta de idêntica Assembleia Geral levada a efeito em 19 de Novembro de 1944, exactamente oito dias após a primeira.
A principal Ordem de Trabalhos foi a eleição do segundo vogal da Mesa da Assembleia, que recaiu em António Pereira Vidal e, sequentemente, a eleição dos elementos que deveriam constituir a Direcção. Melhor que as palavras, pode ser feita uma história mais completa pela transcrição do conteúdo da acta e tentar traduzir, livremente, o que, do seu conteúdo, se pode interpretar.
A reprodução que se segue atribuímo-la ao Presidente da Mesa, Joaquim Soares de Souza Baptista, que diz assim:
Foto de nossa autoria, com visão do  moderno e funcional edifício
 administrativo, loja agrícola e outros serviços, em primeiro plano.
Propositadamente, vê-se ao fundo alguns edifícios,
que ampliaram o primitivo.
 
 
«Salientou que a administração desta Casa é objecto de muito trabalho e cuidados sem fim, e que, dada a gratuidade de tais serviços não é fácil aparecer homens com capacidade, isenção e espírito de sacrifício que queiram assumir os encargos da direcção.
Por isso, dadas as provas, já postas em evidência, destas qualidades pelos senhores António Pereira Vidal, segundo vogal da Mesa da Assembleia Geral e João Baptista Fernandes Vidal, Joaquim Ferreira Rachinhas e Eduardo Vasconcelos Soares, respectivamente presidente, secretário e tesoureiro da direcção, propunha à aprovação da Assembleia a sua recondução nos respectivos lugares, para o triénio de mil novecentos e quarenta e cinco a mil novecentos e quarenta e sete. Esta proposta foi aprovada por aclamação.
E assim foram proclamados os senhores António Pereira Vidal para segundo vogal da Mesa da Assembleia Geral e os senhores João Baptista Fernandes Vidal, Joaquim Ferreira Rachinhas e Eduardo Vasconcelos Soares, respectivamente, para presidente, secretário e tesoureiro da direcção, para o triénio de 1945/47.»

E fica mais um naco da história e das dificuldades já sentidas ao tempo para conseguir os elementos que deviam gerir os destinos de uma Instituição, que vai, brevemente, completar as suas bodas de diamante, em Junho de 2017.
 
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...