quinta-feira, 2 de maio de 2013

Brumas da memória - 25

1966 - Inauguração dos  Serviços Sociais
António Pereira Vidal & Filhos, Lda.

FOTO BOLA VALONGUENSE

Letra: - Nelson Rachinhas
Música: - Manuel Morais

Numa página de cada vez, vamos apresentar de forma seguida os vários números de que era composto o espectáculo que serviu para inaugurar estas instalações em 1966. Desta forma, poderão os eventuais interessados ter uma panorâmica mas abrangente e completa ao recordar o que foi este espectáculo, puramente amador, como se percebe. Hoje vai ficar por cá este número sobre futebol.
A propósito, convém recordar que a forma jocosa com que o saudoso Nelson Rachinhas colocou a tónica na letra, pois o Valonguense tinha sido fundado há poucos anos e dava os primeiros pontapés oficiais na bola das provas da Associação de Futebol de Aveiro. Tinha sido promovido à I Divisão Distrital e, na época seguinte, voltou à II Divisão Distrital. Creio que desta forma se percebe melhor o sentido e a interpretação da letra, que foi assim:
 
Disputei com galhardia
A 2ª Divisão
E quem é que nos diria
Símbolo da Associação Desportiva Valonguense
Que eu ali ficaria
Vice-campeão
 
Com tal lugar
Fui chamado a disputar
A Divisão superior
Mas o azar
Deu-me logo por lugar
O último e por favor
 
Nestas andanças da bola
Dei mil voltas à cachola
P'ra aquele lugar endossar
Mas por estranho que pareça
Ou aos outros aborreça
Ninguém com ele quis ficar
 
E assim com aflição
Estou a desesperar
Pois diz-me o coração
Que de novo a promoção
Terei de disputar
 
Foi escola para mim
Este belo campeonato
Oxalá que o fim
Que eu tenho dentro de mim
Seja para o ano um facto
 
Campeão eu vou ficar
Para o ano - sim senhor
Pois não há adversário
Que se faça autoritário
E se me consiga impor
 
Mas não quero terminar
Sem neste palco afirmar
De todo o meu coração;
Que nunca mais entrarei
Em coisas que nada sei
Para vos não enervar. (Bis)
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...