sábado, 11 de agosto de 2012

Movimento demográfico

Em Valongo do Vouga - ano de 1929


Há-de chegar um dia que todos passam frente
a esta porta, ou entram por ela
Os movimentos demográficos variam de acordo com vários factores, que não vamos dissecar, agora, pois a curiosidade que pretendemos apresentar é outra, embora intimamente ligada a este fenómeno sociológico. Deixemos para uma próxima oportunidade esta parte.
O que importa dar a conhecer era o que se passava, nesta matéria, no princípio do século XX, concretamente no ano de 1929.
Ocupava-se destas coisas António Rosa da Silva Magalhães, pessoa com quem contactávamos frequentemente, pois era sempre curioso ouvi-lo, como ele gostava de ouvir os outros.
Disse (escreveu) então, em 11 de Janeiro de 1930, que passava a dar balanço do rodar da humanidade em 1929, cá na freguesia: casamentos, 20: mortos, 36: nascimentos (baptizados) 75. E acrescentava esta frase pitoresca: «Enquanto que assim fôr, escuzam de recear que do mundo se extinga a humanidade!»  (Respeitada a ortografia da época).
Claro que estes números, na época, constituem alguma curiosidade, se comparados com os de agora. Atente-se, pelo menos, em dois, que constituem o pilar principal para o equilíbrio humano, em 1929: mortos 36. E agora, em poucos meses se atinge este número. Antigamente, como se sabe, era pelos baptizados que se verificava o outro equilibrio demográfico, pois em 1929, 75 baptizados (nascimentos), era obra, pois constituía mais do dobro dos óbitos verificados.

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...