sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Brumas da memória - 20

1966 - Inauguração dos Serviços Sociais
António Pereira Vidal & Fillhos, Lda. (2)
 
Clique nesta imagem para aumentar
Voltamos com o segundo post sobre o assunto em título. A sua referência há uns dias atrás ficaria incompleta. Vamos dizer mais alguma coisa sobre este evento dos anos sessenta, século XX.
Efectivamente o Hernâni da Silva Gomes foi o autor da quase totalidade das letras que integravam o programa. Teve ainda a intervenção, na escrita, de alguns versos da autoria de Nelson Morais Rachinhas, que à data do seu falecimento em 11 de Novembro de 1987, prestava serviço naquela que foi a maior empresa do  concelho e do distrito no seu ramo. Há ainda um outro nome, que não se consegue identificar, mas que nos parece querer dizer «desconhecido».
Um quadro sinóptico que aqui vamos ainda apresentar mostra essas situações.
Deve ser ainda realçado que, como não podia deixar de ser, o autor de todas as músicas (originais) foi Manuel da Fonseca Morais, um dos técnicos de contas mais antigo que conhecemos.
Como depois se poderá confirmar, o programa começava com um hino - chamado Hino do Pessoal - que apresentaremos mais tarde, e, logo de seguida, uma peça de teatro, da autoria Eng.º Bastos Xavier - como também não podia deixar de ser - mais concretamente um drama em 3 actos, com encenação de António Manuel Vidal Xavier, intitulado 'O CORAÇÃO PRECISA DE AMAR'.
Infelizmente não temos qualquer original desta peça, mas nela participaram segundo os personagens da história:
- Dora Correia (no 1º acto) e Júlia Magalhães, depois.
-Hernâni Gomes, Rosa Fernandes, Vasco Reis (1º acto) e depois Manuel Lopes, Porfírio Resende, Maria de Lemos, Carlos Manuel, Graça Matos, Manuel Bento (Biscoito), Maria do Carmo, Vasco Reis (em 2ª figura) Joaquim Oliveira, António Bastos e Lucília Ferreira.
Este espectáculo teve a participação de uma vasta equipa, sendo a cada um atribuídas estas funções:
 
Ponto: - Alda Matos
Contra Regra: - Isolete Lavoura
Electricista: - Eduardo de Almeida
Carpinteiro: - Augusto Ferreira
Cenários: - J. Quintas
Decoradora: - Luísa Matos
Secretário: - Hernâni Gomes
 
A  acção decorre numa freguesia rural da região do Vouga, na actualidade (referida a 1966, como será lógico). A brochura do espectáculo tinha ainda uma pequena "resenha biográfica" do autor.
Fica, por complemento, a digitalização da folha onde se identificam os intervenientes antes citados e o nome dos personagens que interpretaram.
 
Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...