sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Brumas da memória - 16

Valongo pára (parava) em Agosto

Tenho a sensação - não fui ver e, por isso, é que digo assim - que já aqui fiz passar este texto e esta história.
A imagem esclarece que se trata da minha colaboração no jornal Soberania do Povo, neste caso em 30 de Julho de 1982. No mesmo e por aquele tempo fazia inserir a minha colaboração habitual e abria sempre com um pequeno comentário. Naquela altura dizia que «Valongo pára em Agosto». Porquê? - perguntarão.
E eu explico.
Quando as condições de vida eram outras, chegava o mês de Agosto e era ver carros, carrinhos e carretas, carregados de tudo quanto era necessário para um mês e lá ia muita gente da freguesia até à praia da Barra.
Por isso, em Valongo do Vouga, nalguns casos, era visível que a população diminuía, porque ir à Barra naquele mês era o mesmo que encontrar alguém da freguesia em qualquer esquina daquela localidade da beira-mar.
Então, entre outras notícias, lá está naquele jornal um ponto de vista sobre o fenómeno que agora é mesmo, mas mesmo, muito raro. Primeiro, porque esvairam-se as condições para fazer o mesmo que há 30 anos. Segundo, porque não é preciso ir para lá «acampar» (alguns o faziam), porque, quem o tiver, basta meter-se em cima de quatro pneus e rumar atá ao farol da Barra.
Ou não será assim?
Ai, tempos, tempos!!!!

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...