segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

A Junta de Freguesia na história - 90

Sessão extraordinária de 30 de Janeiro de 1916

 
Já ilustrou várias vezes esta história fotos da escola de Arrancada
Esta é a escola primária de Valongo do Vouga

Na sessão anterior que aqui foi referida, realizada em 9 de Janeiro de 1916, ficaram narradas as histórias de umas eleições e a convocatória para esta sessão extraordinária, que naquela data ficou já marcada para o dia 30.
Havia necessidade de verificar os concorrentes para a construção da segunda tarefa da «casa de escola» de Arrancada. E esta sessão consta em acta datada do referido dia 30 de Janeiro de 1916. Após os habituais termos usados nas actas diz o seguinte:


«Aberta esta sessão foi marcado o espaço de espera de uma hora para durante ela, quem ainda o pretendesse, poder apresentar a sua proposta. Findo este lapso de tempo procedeu-se à abertura e leitura da única proposta apresentada, pertencente a Manuel Lourenço, casado, carpinteiro, do lugar de Brunhido, que se obriga à construção da referida tarefa, constante de dois salões, vestíbulo e vestiário, alpendre e retretes respectivas, segundo as condições e caderno de encargos, pela quantia de mil duzentos e oitenta e oito escudos. A Junta, ponderando que não seria fácil aparecer concorrentes a qualquer praça que de novo se marcasse, que melhor interesse ou melhores garantias desse à mesma Junta e atendendo também a que é indispensável não protelar estes trabalhos, resolveu adjudicar a empreitada ao referido concorrente, ficando também resolvido que o respectivo contrato fosse lavrado por meio de auto. Foi também resolvido autorizar o presidente a representar esta Junta na redacção do referido contrato. E por último foi também deliberado proceder-se imediatamente à construção das retretes pertencentes à parte do projecto da Escola já construída, e bem assim autorizar o seu pagamento.»

A redacção deixa sérias certezas de que uma parte da escola já estava construída. De outro modo não se redigia «proceder-se imediatamente à construção das retretes pertencentes à parte do projecto da Escola já construída.»
Esta acta foi subscrita por João Baptista Fernandes Vidal, secretário interino, e assinaram Álvaro de Oliveira Bastos, António Gomes de Oliveira e Albano Ferreira da Costa. O primeiro, presidente, os restantes vogais.
Vamos ver se conseguimos encontrar a história da finalização das obras e da sua inauguração, se é que existiu. O que existiu e vou narrar, é a história da inauguração da sede antiga da Junta de Freguesia. Ainda não a tenho, mas creio que foi em 1959, e essa acta, com a qual ja tomei contacto, está redigida por Nelson de Morais Rachinhas e nela menciona os pormenores da inauguração, para cuja construção participou seu pai, Joaquim Ferreira Rachinhas, do lugar de Carvalhal da Portela.

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...