sexta-feira, 25 de março de 2011

Efemérides - 7

Engº José de Bastos Xavier
1902 - 1976


Faz hoje 35 anos que faleceu este ínsigne Valonguense, no lugar de Arrancada, mais precisamente no sítio denominado de «Ponte Nova» onde residia.
Foi no já longínquo dia 25 de Março de 1976, que o natural desenlace se verificou.
Nasceu em Arrancvada do Vouga, em 29 de Outubro de 1902. Antes de trabalhar por conta própria foi empregado comercial em Águeda. O seu patrão recomendou a seu pai, António Pereira Vidal Xavier, que o colocasse a estudar, dado que perdia mais tempo a escrever que a trabalhar e a atender os clientes.
Dedicou-se efectivamente ao estudo e, em três anos, completou todo o percurso do curso dos então liceus, no Porto. Neste cidade continuou a estudar, na Faculdade de Engenharia de Engenharia.
Após a asua licenciatura, fez parte do Ministério das Obras Públicas, tendo desempenhado funções em Coimbra e na Guarda, tendo trabalhado na Direcção-Geral de Lisboa.
Outra característica da sua vida, era a escrita, donde se destacou a par de outros escritores de renome. São da sua autoria os romances «Cana ao Vento», 1944, «Novos Claustros da Montanha», 1953, «Arame Farpado», 1964, «Galope na Sombra», 1970, e «A Zorra», 1975.
Foi também colaborador de vários jornais, entre eles a «Soberania do Povo» e «O Valongo do Vouga». Neste escreveu alguns contos, como é o caso de «Quasimodo».
Em 2002 a Casa do Povo de Valongo do Vouga cvomemorou o centenário do seu nascimento com a 2ª edição do primeiro romance «Cana ao Vento». Ainda lá estão, nesta Instituição, vários exemplares que podem ser adquiridos. Penso eu...

(Elementos coligidos com a ajuda do jornal «Valongo do Vouga» de Janeiro de 1978)


Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...