quinta-feira, 11 de novembro de 2010

São Martinho

Não é só castanhas e vinho...


Nem sempre o ditado corresponde com alguma realidade. Mas o dia de S. Martinho é diferente. Há muitas lendas e muitas histórias àcerca de S. Martinho.
O que se sabe dele é que nasceu numa localidade fronteiriça da Hungria, uma vez que o pai era militar, como o eram todos os homens de idade superior a 16 anos e até aos 40 anos.
S. Martinho não fugiu a esta situação obrigatória. Aos 16 anos foi para a vida militar. Mas aos dez anos, já sentia a necessidade de se dedicar à vida monástica. Porém, não podia deixar de ser militar, senão quando atingisse os 40 anos de idade.
E assim aconteceu. Logo que completou esta idade, despediu-se do exército, foi ter com um amigo, Santo Hilário, em Poitiers, França. Vai primeiro a Itália rever a sua família, converte a mãe e outras pessoas e depois é expulso por causa dos Arianos e regressa a França onde funda uma comunidade monástica na localidade de  Ligugé, a 6 Kms. de Poitiers.
Diz a lenda que aos 10 anos inscreve-se como catecúmeno (aspirante a cristão). Como era de uma bondade extrema, não podia ver ninguém sofrer. E a lenda acrescenta que um dia, já militar, ia a cavalo e viu um pobre, andrajoso, cheio de frio, e pegou na sua espada, rasgou a grossa capa que vestia e a metade deu-a ao pobre para se agasalhar. Diz-se, mais tarde, que esse pobre era o próprio Jesus Cristo, porque em sonhos recebera uma mensagem dizendo que ele, Martinho, o encontrou nu e que o vestiu. Esta é a ideia do que muito se tem escrito a seu respeito.

Não cabia aqui neste modesto, simples e pequeno resumo, tudo o que consta àcerca da biografia e das histórias de S. Martinho, que faleceu no ano 397, dois ou três dias antes do dia 11 de Novembro, em Candes, perto de Tours.
O pai era um oficial romano e Martinho nasceu no ano 316, na Panónia, uma região perto da Hungria, como antes se refere.
São Martinho é o patrono dos alfaiates, dos cavaleiros, dos pedintes, dos restauradores (leia-se hoteis, pensões, restaurantes), dos produtores de vinho e dos alcoólicos reformados, dos soldados... dos cavalos, dos gansos, e orago de uma série infindável de localidades, que vão desde França, até à Europa Central (Croácia, por exemplo) e à América do Sul.
E ficamos por aqui... 

(Redacção com base nos textos que lemos em vários sites e blogues existentes na internet)
(Fotos obtidas na net)

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...